oficinas-mecanicas-mastra

Carros semi-novos, uma boa opção de compra nos dias de hoje

Com a atual retração no mercado de automóveis no Brasil, as montadoras parecem estar pensando em lucrar mais por veículo vendido e abriram mão da quantidade. Assim, os aumentos sucessivos de diversos modelos virou uma constante desde 2015.

Com os aumentos constantes dos preços dos zero km, restam os semi-novos e usados do mercado. Muitos com poucos km rodados e bem conservados, o que traz benefícios para o novo comprador.

Crescimento no mercado de semi-novos e usados

O fato é que sem dinheiro no bolso, muitos motoristas que desejam adquirir um veículo novo têm fugido dos modelos novos. As altas taxas de financiamento e de empréstimos bancários também servem para aumentar as vendas no mercado de semi-novos e usados.

A Fenauto, Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores  confirma essa situação que se mantém crescente. A entidade diz  que o mercado de seminovos e usados, em março de 2016, movimentou 15,4% a mais de vendas quando comparado com fevereiro do mesmo ano.

Semi-novos  X Usados

As diferenças nas denominações dos automóveis é simples, um veículo é considerado como semi-novo se tem até três anos de idade, de preferência com baixa kilometragem, e, se possível, um único dono. Já os veículos com a denominação usados são os que possuem mais de 3 anos no mercado.

Dicas na hora de comprar um semi-novo ou usado

Algumas dicas são essenciais no momento de pesquisar um carro no mercado. A seguir listamos algumas.

  1. Motor e câmbio – São os itens que são mais caros de consertar, então é bom ficar de olho em barulhos estranhos ao ligar o carro, como sons metalizados ou dificuldade para ligar o carro. Verificar se há óleo saindo pelo escapamento ou fumaça cinza. Sempre é interessante levar um mecânico de confiança para averiguar se está tudo ok.
  2. Faça um test-drive – O test-drive, ao contrário do que muitos podem pensar, não é só para carros novos. Você pode – e deve – pedir para testar o carro que está adquirindo antes de qualquer negociação que venha a fazer.
  3. Verifique a garantia – A lei obriga que você receba a garantia de motor e câmbio, por pelo menos três meses. O mais importante nesse caso é checar com a loja que está comercializando o veículo como é efetuada a garantia caso o automóvel apresente algum problema neste período.
  4. Lataria, batidas – Um carro já batido porém bem consertado será muito difícil de perceber visualmente. Você pode checar os alinhamentos olhando a lateral do automóvel pela frente e verificar se todos os encaixes estão alinhados. Ao bater as portas também é possível ouvir barulhos ou dificuldades para fechar devido ao alinhamento. Tons de pintura diferentes também relatam que o carro pode ter sido batido. Sempre veja o carro que você está adquirindo com muita luz, nunca no escuro ou meia-luz, como numa garagem mal iluminada.
  5. Observe os pneus – Veículos com problemas na suspensão causam desgastes irregulares no veículo. Dependendo do modelo, trocar a suspensão pode ter um custo alto.
  6. Multas e IPVA – Pesquise se há multas e se o último IPVA está quitado. Em cidades em que é a vistoria é obrigatória, verifique se foi realizada no ano atual. Dependendo do estado, o detran possui um site específico para consultas de multas e situação do veículo.

Conclusão

Comprar um semi-novo ou usado é uma tarefa que requer muita atenção do comprador. As melhores opções geralmente estão em lojas de confiança ou concessionárias, porém os melhores preços são dos veículos vendidos por particulares. Ao comprar de um particular é preciso uma série de documentos como recibo de transferência autenticado em cartório, entre outros. Nas concessionárias e lojas há a garantia de 90 dias para defeitos de caixa e motor, algo que é um pouco mais complicado quando se adquire um veículo de particular. Caso esta seja a sua escolha, dê preferência a alguém que você já conheça.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *