_JGY6807

Mastra alerta para verificação de flexíveis

 

Os flexíveis precisam ser verificados preventivamente a cada 30 mil km, pois evitam a quebra precoce das outras peças que compõem o sistema.

 

flexivel

Os flexíveis surgiram nos sistemas de escapamentos, juntamente com os catalisadores no final da década de 90.
São peças de excelente qualidade e  fabricados em aço inoxidável de alta performance sendo  imprescindíveis nos escapamentos atuais.
Constituído de um fole central e protegido por  trançados externos, sua função é absorver e reduzir as vibrações vindas do motor, garantindo maior durabilidade ao sistema de exaustão, principalmente ao catalisador, e também isolar o sistema vibrante da cabine dos passageiros do veículo.
Os flexíveis se localizam normalmente na parte frontal do sistema, geralmente  no tubo de saída do motor visando eliminar  a rigidez do sistema de escapamento no veículo, uma vez que os flexíveis, como o nome já diz, não ficam estáticos.

Atualmente a Mastra possui mais de 30 itens que abrangem tanto veículos leves quanto pesados e alerta para a importância da verificação das peças. Basicamente existem quatro formas para saber se os flexíveis precisam ser trocados, bastando “balançar” o sistema e observar de perto o seguinte:

• Se estiverem rígidos é sinal de que já perdeu sua função;
• Se fizer ruído de estalos é porque existe quebra do fole interno;
• Se tiver manchas de fuligem, é sinal que estão com vazamentos, advindos de perfurações;
• Se as “malhas” metálicas estiverem rotas ou rompidas;

“Os flexíveis precisam ser verificados preventivamente a cada 30 mil km, pois evitam a quebra precoce das outras peças que compõem o sistema, causando maiores gastos para o dono do veículo.”, ressalta Valdecir Rebelatto, Gerente de Engenharia e Qualidade Mastra.

CLIQUE AQUI e confira todos os Flexíveis Mastra.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *